sexta-feira, 4 de agosto de 2017

A voz dos ventos

A voz dos ventos




Quando eu te encontrar...
saberás que as águas lavaram as pedras 
e trouxeram nas gotas de chuva
toda vontade do renascer...

Quando eu te encontrar
sentirá que seus pés percorreram distâncias
te guiaram do nascer à juventude
e na maturidade de tua sabedoria
perceberás que o solo sagrado te guiou...  

Quando eu te encontrar
sentirás o vento soprar suas memórias
e trazer toda verdade dos caminhos 
mostrará suas lembranças e revelará seu destino...

Quanto eu te encontrar...
o fogo do Sagrado arderá em seu peito
o mesmo fogo que queimou na escuridão
e foi tocha acessa em seu coração...

Quando eu te encontrar
no éter divino de tua presença
saberás o porque de toda jornada...
saberás a razão de cada descoberta
entenderás o porque de cada história vivida...

Quando eu te encontrar...
saberás por onde meus caminhos te guiaram...
e verás que muitas vezes estivemos bem perto
de realizar aquilo pelo qual existimos.

Tu trazerás em teu ser a força de todas as direções
E encontrarás em mim a chama que acende a luz em todos os quadrantes...
Saberás a que viemos... 
e seguiremos na luz da imensidão...

Que nas águas te purifiques
Que na Terra permeie teu caminhar...
Que ao vento te inspires...
E que o fogo sagrado recrie...
A luz divina que é nosso reino...

Luz de minhas direções... céu em meu centro...
que os anjos te guiem e te inspirem neste despertar...
Em amor...




Elena - 04/08/2017 12:00 hrs.



quarta-feira, 2 de agosto de 2017

O chamado do amor





Chame pelo amor no silêncio de seus pensamentos,
Na serenidade de seu coração...

No respirar calmo e profundo
Na mais plena paz...
Chame pelo amor em silêncio
Não alardeie para que nada interfira...
O lugar sagrado do amor é nos templos internos
No seu templo, no seu centro, no seu coração...
Chame pelo amor em silêncio...
Ninguém ouvirá além de quem ao teu amor pertence...
Nada irá afastar-te desta comunhão...
Mas caminhes... siga com seus propósitos...
Pois somente quando alcançares a tua bonança
Serás alcançado por aquele coração que é
a sintonia perfeita e plena dentro de ti...
Chame pelo amor na mais pura sintonia do Servir...
E assim é.
Graças a Deus...

Para os irmãos e irmãs em Cristo.
Elena - 02/08/2017 - as 11:50hrs.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Nas Brumas das Pontes

 

Em cada estrada há um novo caminho...
que leva a uma longa jornada...
onde muito se percorreu à busca do destino.
Ao transcorrer das duas pontes uma nova morada se fez
E nos descaminhos de outrora se perderam em brumas
Eis que a saudade vem...
e as brumas da noite turvam a visão.
Saudade, quem és tu que leva parte da alma à escuridão?
Saudade do que não teve...
Saudade do que deixou...
Saudade no não viver?
Eis as duas pontes... do coração...

Ali nos descaminhos, na saudade do que não foi
a alma se inquieta pelo porvir.
Teremos então a verdade na vontade de existir?
Qual será o contraponto que não permite
que as sombras da noite alimentem o torpor?
Onde pensas que vais sem ver?
Apenas em fé poderá remover o véu.
Apenas em amor irás transpor as duas pontes...
Apenas em Paz conseguirá ver além das águas...
e então acalmarás teu coração...
ao contemplar a pedra que é hoje o teu Destino.

Entre as brumas das duas pontes
que norteiam o caminho
Tu podes escolher a noite por onde irás caminhar...
Que seja então desvelado a ti a nova jornada...
E onde contemplas a escuridão...
aos teus pés percebas 
no lago azul...
das lágrimas que vertem de teu rosto...
A luz cintilante do brilho das estrelas... 
que te guiam o caminho
e norteiam tua jornada...
o brilho das estrelas que vem acima de ti...
a iluminar-te, e guiar-te...
entre as brumas do coração.

Torna-te o caminho...
torna-te a luz...
faz em ti a descoberta
do diamante do teu coração...

por: Elena Públio


13/08/2016 - foto: Marco Central - Cidade Sagrada de Barra do Garças - MT

.

Sons da Natureza


As folhas volteiam ao vento
que sopra em brisa quente
um pássaro canta, distante,
em solitude, ao nascer do sol
Pequena andorinha, que voa no céu azul
Segue o vento que sopra de norte a sul...

Na bahia de areias brancas
Ilhotas ressurgem no raso do rio
fazendo desenhos que lembram
a antiga morada.
O agito do porto recomeça
mas a maioria já se foi...
deixando suas marcas por onde passaram.

Á margem crianças brincam
no sol quente da manhã
Porto solitário do alvorecer
onde muitos buscam na quietude
o reencontro com o Eu
Parecem buscar o que não sabem existir
Há uma interrogação em cada olhar...
e um silêncio em respeito cúmplice
a cada quietude, a cada refletir.

Os que vem e os que vão
cada qual contempla a beleza
com seu próprio olhar
Cada qual sente a vibração
em harmonia com o som das águas
no porto dos reencontros,
no porto onde tudo começou
e recomeça a ressoar em cada coração...

Foto: Águas do Araguaia - Rio das Garças
por: Elena Públio - 13/08/2016 Porto do Baé.

O Silêncio do Porto



A borboleta amarela mistura-se
no frenesee das folhas...
buscando o néctar da flor...
onde o verão nunca cessa,
onde a primavera resplandesce a cada dia.

Numa noite um galho seco
numa manhã árvore florida...
que tinge no horizonte azul
as suas cores de cálido rosa
à furtacor...

Ali o sabiá fez seu ninho
e baila de galho em galho
com seu canto harmonioso, belo, singelo...
Rosa branca, laranja, magenta...

As flores da primavera moldam
a velha arena renovada...
Onde dantes guerreiros tilintavam espadas
hoje apenas cantam, em seu grito
as insurgências do coração.

Vem, aos que ali habitam
alegrar e distrair...
com suas velhas canções...
sem contudo deixar de existir
em sua alma guerreira,
que a cada amanhecer contempla
o mesmo velho porto...
das mesmas velhas emoções...
 em sua busca incessante, 
e na espera, 
por aqueles que clamam o reencontro
com seus valentes corações...

Elena Públio -  13/08/2016 Porto do Baé - Barra do Garças - MT

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Despertar Consciente - Introdução




Saindo da Capa a primeira página do meu primeiro livro :)
Despertar Consciente surgiu através de um sonho, dentro de outro sonho, em que eu  acordava no meio da noite com uma intuição, descia as escadas de casa rapidamente para pegar um papel em branco e começar a desenhar a capa do meu primeiro livro.
Eu vi a capa sendo desenhada letra a letra, em papel envelhecido, com caneta nanquim, em letras manuscritas e bem desenhadas.

Quando acordei na minha cama percebi que eu tinha sonhado, e que de fato ainda não tinha desenhado a capa, então me levantei, desci as escadas e peguei o papel e um lápis e comecei a desenhar... isto foi há uns 5 anos atrás.

A capa está na memória, aguardando um bom ilustrador porque eu não sei desenhar, meu dom é a escrita.
Enfim, hoje veio a primeira página, o ponto de partida, mas desta vez eu estava 
acordada e bem desperta. 
Espero que gostem.

O sonho dentro do sonho começou a se tornar realidade.


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Que sejamos os Olhos do Amor

Que sejamos os olhos do amor, a força do amor, a proteção do amor, e que em amor tudo se manifeste. E que cada um veja com os próprios olhos onde o amor se manifesta, sem intermédios, pois não há que se amar ou ver o amor ofertado pelos olhos de outras pessoas, elas fazem seus próprios filtros, diante de suas próprias impressões. A Fé Inabalável no amor é o que move a vida e as intenções do coração.



Que as águas sagradas e cósmicas sejam o serenar da alma, sempre com infinitas bençãos que tocam nossa alma em gotas de luz. Desejo a todos uma chuva de pétalas de rosas douradas com gotículas de amor das queridas mãezinhas, e que sempre e sempre possamos entender o porque lavamos os pés da alma com gotas celestiais de amor.




Lua Nova, Lua de Lilith, que seja minha força, que seja minha fortaleza, que seja minha transformação, que firme meus passos no melhor de mim, para que além se possa ver todo o esplendor da vida que pulsa em meu coração. Que cada semente seja um novo jardim, que cada centelha de amor seja compartilhado; honrando minha existência, honrando minhas palavras, em uníssono com meus pensamentos e sentimentos. Lua Lua Lua, que tudo volte ao devido lugar, que tua luz se manifeste em cada passo meu, que onde quer que eu pise tudo se transforme em luz. que minha presença onde for convocada seja a luz que permeia os caminhos em passos dourados de ascensão. Lua Lua Lua, ilumina minha face, mostra os mistérios ocultos de minha alma, para que eu possa desvendar o melhor de mim e iluminar ainda mais os caminhos daqueles que seguem comigo. Remove os véus, mostra tua face, revela teus mistérios, transforma, ancora a luz que há além de ti em meus caminhos. Que assim seja. Blessed. 



O amor sempre existe. Eu Sou, Você é, e isto nada muda. Ama-me no Eu sou, e me verás por inteiro como ali posso te ver... ali nos amaremos por inteiro. Ali não há medo, ali não há culpa, ali só há amor... achamos o caminho, temos as chaves... E está tudo certo

.http://www.youtube.com/watch?v=bfPGBQxB6WA

Voa Borboleta...

"Não comece de onde parou, nem de onde você começou, refaça o caminho, mas de um outro jeito... Reencontre o caminho partindo do zero, do aqui e agora.
Apague o que feriu, apague o que ficou para trás. Já serviu ao seu propósito, você já aprendeu.
No momento em que puder contemplar teu caminho percorrido sem dor, sem medo, sem culpa, e com a sabedoria do aprendizado saberá exatamente em que ponto você parou, em que ponto se desviou do caminho, aí sim o aprendizado fará todo o sentido.
É uma catarse linda, sem dor, com consciência de todo o processo.
Confie no processo e então poderá refazer seus passos e restaurar toda uma historia.
Zere os sentimentos, zere as lembranças, comece de novo. Verá que fará toda a diferença.
E não é preciso olhar além, porque tudo o que é preciso saber, já existe, aqui e agora.
Voa Borboleta, e que cada movimento teu transforme cada partícula da existência, honrando tua divina presença junto aos que ama e amam como tu."
Por Amor, inspiração por minha mentora.



Que cada gesto seja transformado e honrado pelo amor, que cada jornada seja honrada pela divina presença do amor. 
Que o amor seja um merecimento cultivado todos os dias. que seja tua honra, que seja tua verdade, que seja tua força motriz. 
Onde há amor a luz se manifesta, mas só pode ver a luz do amor transformando tudo, mesmo na escuridão, quem transforma Amor em Consciência, manifestando a Divina Presença em tudo. 
Deus manifestado em ti no amor maior, na aliança sagrada que permeia cada ação. 
Compaixão é a Divina Presença em ação.


Osho ensina que somos a expressão daquilo com o qual nos conectamos, perceber a nuance disto é uma catarse na mente e nas emoções. Atuar com esta consciência é um aprendizado, esquecer dela é uma catástrofe. Em tudo o que fazemos na vida, a cada instante esta consciência se manifesta, e esta é a grande "Magia" da vida, esta é a verdadeira Lei de Ação e Reação. Quando estamos num comportamento reativo, defensivo e nos sentimos invadidos, é a manifestação da Ação em Reação. Você gerou este momento, como gera o próximo. Você gerou esta vibração em você e por ressonância ela se manifesta nos outros. É uma reação maior que a de uma bomba atômica. Então não pense que o que vc faz ou pensa só afeta você, só é problema seu, só é a Sua Vida. Quando você se abstém de ser uma Divina Presença em ação na vida de alguém fecha a porta do conhecimento, fecha a porta do Merecimento da tua Ação que gerou aquele momento divino em sua jornada. Diz não ao Merecimento, diz não a tua própria escolha, diz não para você quando diz não para o outro. Abstém sua vida do merecimento e então uma reação em cadeia começa a se manifestar. A manifestação do maior presente divino na sua vida lhe é negado, porque em algum momento tua Divina Presença disse não a outra. Esta é uma realidade com a qual temos que aprender a lidar. Perdas são a reação da nossa Divina Presença não manifestada num momento em que o outro fez por merecer. Isto se chama tirar o merecimento das mãos do outro no Ego que lhe diz: é a minha escolha, é a minha vida. Quando dizemos não a vida, quando dizemos não ao outro dizemos não a nossos merecimentos. Olhos vendados. O Universo nos concede presentes, e estes vem na forma do amor divino manifestado na Divina Presença Eu Sou do outro. Dizer não a isto é traçar uma nova história sim, movida pelo livre arbítrio, que nada mais é do que a Expressão da sua Divina Presença em ação na vida de todos.

Elena Publio